Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘RallyCross’

O fã-clube parabeniza mais uma vez nosso campeão, que está com tudo em 2015! Agora veio a vitória na final do GRC! Sensacional, Nelsinho!!!! Abaixo, o texto distribuído à imprensa pelo assessor, Luis Ferrari.

Em Washington, Nelsinho Piquet vence pela primeira vez no rallycross

Primeiro brasileiro da história a vencer na GP2, A1GP e Nascar, campeão mundial da Fórmula E emplaca bandeira do País no alto do pódio do Red Bull Global Rallycross Championship

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nelsinho Piquet é o primeiro piloto brasileiro a vencer um evento de primeira linha do rallycross internacional. O brasiliense de 30 anos de idade acelerou com autoridade na etapa do Red Bull Global Rallycross Championship em Washington DC: cravou o segundo tempo no quali, liderou todas as voltas das duas baterias eliminatórias, bem como na semifinal e na final. O sueco Patrik Sandell e o americano Ken Block compuseram o pódio.

Não é a primeira categoria em que Piquet Jr emplaca a bandeira brasileira no alto do pódio. O campeão mundial da Fórmula E foi o primeiro representante do País a vencer na GP2 (em Spa-Francorchamps, na temporada de 2005), o único a vencer na A1GP (na primeira corrida da história da categoria, em Brands Hatch também em 2005) e o único com vitórias na Nascar (quatro triunfos, em ovais e mistos, por três categorias diferentes sendo duas nacionais).

Foi também a primeira vitória da equipe SHR Rallycross no GRC.

“É mais um dia muito especial para mim. Há menos de dois meses ganhamos um título mundial em Londres e agora fico muito contente por subir no alto do pódio em Washington. Agradeço a todos do time pelo carro que me deram nesta etapa. Agente vinha batendo na trave no rallycross e fico muito honrado de vencer um evento contra tantos adversários formados em offroad”, afirmou o piloto do Ford Fiesta ST#07, que teve mais uma vez a Hydroxycut como patrocinadora principal.

Esta é a segunda temporada completa do piloto no GRC: em 2014, ele foi quem mais tempo passou no topo da tabela, fechando sua jornada de estreia com um quarto lugar no campeonato.

A vitória inédita com um carro turbo e 4×4 na categoria que mescla trechos de terra e asfalto (além de um salto por volta) selou uma das semanas mais intensas de trabalho do piloto. Antes de tomar o champanhe no alto do pódio na capital americana, ele acelerou outros dois carros completamente diferentes: segunda e terça participou da pré-temporada da Fórmula E na Inglaterra, e quinta testou o Fórmula Indy da equipe Penske na Califórnia antes de voar para a Costa Leste americana para a sétima etapa do GRC.

“Sempre digo que lugar de piloto é na pista e fico feliz por poder praticar isso na minha vida. Tive longas e desgastantes viagens nesta semana. Mas não tem melhor recompensa que a vitória.”

A próxima parada da temporada 2015 acontece em Los Angeles, com a rodada dupla dos dias 12 e 13 de setembro. Antes disso porém, Nelsinho reassume o carro #1 do Nextev TCR com o qual tentará defender seu título na Fórmula E, para a jornada final da pré-temporada em Donington Park.

GRC – Washington – Final:
1. Nelson Piquet Jr
2. Patrik Sandell
3. Ken Block
4. Steve Arpin
5. Tanner Foust
6. Sebastian Eriksson
7. Scott Speed
8. Austin Dyne
9. Jeff Ward
10. Joni Wiman

Anúncios

Read Full Post »

Sexta-feira, 19 de Junho

  • Treino livre (round 1) => 12:20
  • Treino livre (round 1) => 14:35
  • Tomada de tempos (round 1) => 16:50
  • Baterias 1A a 1C (round 1) => 18:35
  • Baterias 2A a 2C (round 1) => 19:55

Sábado, 20 de Junho

  • Warm-up (round 1) =>10:20
  • Semifinais (round 1) => 13:00
  • Repescagem (round 1) => 13:40
  • Final (round 1) => 15:00
  • Treino livre (round 2) => 19:10

Domingo, 21 de Junho

  • Treino livre (round 2) => 8:35
  • Baterias 1A a 1C (round 2) => 12:15
  • Semifinais (round 2) => 14:05
  • Repescagem (round 2) => 14:45
  • Final (round 2) => 16:00

Read Full Post »

Entrevista original em inglês aqui => http://www.motorsport.com/rallycross/news/nelson-piquet-jr-settling-into-new-role-as-a-rallycross-driver/

Nelsinho Piquet em ação no último final de semana (Foto: Divulgação)

Nelsinho Piquet no GRC (Foto: Divulgação)

Livre tradução para o português por Livia Castrioto

Título: Nelson Piquet Jr vai se fixando em um novo papel, de piloto de rallycross

O sincero Nelson Piquet Jr tirou um momento para conversar com o repórter do Motorsport.com Piotrek Magdzriarz durante o World RX no último final de semana em Lydden Hill

Quando Nelson Piquet Jr chegou à Fórmula 1, as expectativas foram as mais altas possíveis, e as comparações com seu pai, três vezes campeão da F1, foram inevitáveis.

Entretanto, o infame “crashgate” lançou a carreira do jovem piloto ao fundo do poço para então se reerguer no mundo da NASCAR.

Agora, ele está se reinventando mais uma vez – seu novo foco é o Global Rallycross Championship. Para ganhar mais milhagem nesse tipo de carro, ele viajou para Lydden Hill, na Inglaterra, para participar do World RX na categoria RX Lites.

Nelson, você sente falta da F1?

“Realmente não”.

Por que?

“Bom, eu fiquei lá por poucos anos. Não foi por muito tempo”.

Em se tratando puramente de corrida, como você compara a F1, a NASCAR e o Rallycross?

“Todas são puramente corrida. Apenas diferentes regras, níveis e ambientes”.

Você foi companheiro de equipe do Fernando Alonso na sua época de Formula 1. Ele é considerado um tipo de piloto que quer que o time gire em torno dele. Teve conflitos com Lewis Hamilton e depois minimizou Felipe Massa na Ferrari. Como era quando ele era seu companheiro de equipe?

“Ele é um piloto muito, muito bom. Ele é bem sucedido pela maneira como ele é – um dos pilotos mais rápidos, esperto. Eu não diria que todos os pilotos deveriam ser como ele, mas em algum momento você precisa ser egoísta, precisa ser ganancioso, mas – você sabe – se você quer ser o melhor, se quer andar na frente, é assim que deve ser”.

Você correu de NASCAR nos últimos anos. É um capítulo encerrado?

“Não, eu apenas tive a oportunidade de fazer a temporada toda do rallycross e na NASCAR eu não teria uma equipe de ponta”.

Muitos pilotos com experiência na Fórmula 1 e em monopostos foi para a NASCAR… Você, Jacques Villeneuve, Dario Franchitti, Juan Pablo Montoya entre outros.

“Você não pode querer comparar Dario Franchitti – que fez apenas uma temporada de Cup sem se preparar para isso e Jacques Villeneuve – que fez apenas umas seis corridas em circuito misto. Não é a mesma coisa do que eu fiz. Quem fez como eu foi o Juan Pablo Montoya… no geral acho que Scott Speed e Montoya – foram os únicos”.

Por que a NASCAR é tão difícil para os pilotos que vêm de monopostos? Qual é a maior dificuldade?

“Os pilotos da NASCAR fazem isso desde que eles nasceram. Não quer dizer que porque você veio da Fórmula 1 você será melhor que todos em tudo. David Coulthard e Ralf Schumacher foram para a DTM e não fizeram p*** nenhuma. As pessoas têm essa mentalidade estúpida de que porque você está na Formula 1 você é o melhor piloto. Isso não quer dizer nada”.

Eu li uma passagem interessante do Karun Chandhok dizendo que guiar vários tipos de carro após deixar a Formula 1 pode fazer de você um piloto melhor.

“A razão pela qual ele se tornou um melhor piloto é porque agora está em algo que é mais o seu nível. Formula 1 não era o seu nível. Ele é um cara legal, o conheço há muito tempo, mas Chandhok não estava em um nível de Formula 1, ele teve acho que uma vitória na GP2 em três anos. Os pilotos precisam achar sua zona de conforto e definitivamente a Formula 1 não era a dele”.

E quanto à você? Aprendeu algo na NASCAR e rallyross?

“Um piloto sempre aprende mais e mais. Hoje estou aprendendo, amanhã estarei aprendendo. Estou melhor do que era há duas semanas atrás, melhor do que eu era no ano passado e estarei melhor cada vez que entrar em um carro”.

Para um piloto do seu nível, fazer o RX Lites não é um retrocesso?

“É muito limitado pensar dessa forma. Aposto que qualquer piloto de F1 que sentar nesse carro não vai bater esses pilotos. Para mim é apenas treino, aprendizado correr contra esses jovens pilotos”.

Seu pai fez a Indy 500. Esta é uma corrida que está na sua lista de desejos?

“Eu faria uma IndyCar, talvez em misto, mas eu jamais sentaria em um carro deles pela primeira vez para uma Indy 500. Por exemplo o que o Kurt Busch fez este ano na minha opinião foi uma loucura total”.

Quais os seus planos para o resto da temporada?

“Rallycross é o principal. Obviamente eu tenho vários finais de semana em aberto, então posso preenche-los com várias coisas”.

Read Full Post »

Segue release oficial do assessor do piloto. Não há informação de transmissão para o Brasil, porém não deve ser muito difícil conseguir um link para a final que tem transmissão para vários países na Europa. Na medida do possível ajudarei repassando os links que forem encontrados.

Nelsinho Piquet corre prova do Mundial de Rallycross na Inglaterra

Brasileiro aceita convite para competir pela equipe OMSE no RX Lites Cup neste final de semana em Lydden Hill 

Nelsinho Piquet em ação no último final de semana (Foto: Divulgação)

Nelsinho Piquet em ação no último final de semana (Foto: Divulgação)

O rallycross transporta Nelsinho Piquet de uma ilha para outra: direto de Barbados, no Caribe, para o interior do Reino Unido. A boa performance na estreia no GRC rendeu ao brasiliense um convite para disputar a etapa britânica do Mundial de Rallycross da FIA neste final de semana no tradicional circuito de Lydden Hill. Ele vai assumir um dos carros da equipe sueca OMSE na RX Lites Cup.

A participação na categoria introdutória aos eventos internacionais de rallycross faz de Piquet Jr o primeiro piloto brasileiro a competir no Campeonato Mundial chancelado pela FIA.

“Fiquei muito contente com a oportunidade de competir novamente e topei o convite na hora. Morei na Inglaterra, onde fui campeão da F3. Mas já se foram cinco anos desde minha última corrida em solo britânico. Estou ansioso para matar a saudade e aproveitar essa chance também para chegar mais preparado aos XGames. Além disso é uma oportunidade de conhecer de perto a cena do rallycross na Europa e continuar aprendendo”, declarou Nelsinho.

Presente nas programações das provas de rallycross tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, a categoria Lite é monomarca, disputada por carros 4×4 com 310 cavalos de potência. Nos dois lados do oceano Atlântico, todos os carros são preparados pela equipe sueca OMSE.

A dinâmica das provas da Lites segue o modelo consagrado nos eventos de rallycross, com diversas baterias eliminatórias classificando para a finalíssima.

São 11 carros inscritos para a RX Lites Cup neste final de semana. Palco da programação do Autosport World RX of Great Britain, o circuito de Lydden Hill tem extensão de 1,1 km, sendo 60% de asfalto e 40% de terra. É o mais curto do Reino Unido e berço do rallycross mundial. Foi lá a primeira corrida da história modalidade, em 1967.

A entrada do competidor brasileiro na corrida deste final de semana foi saudada pelos organizadores. “A lista de inscritos tem nomes expressivos e a chegada de Nelson Piquet Jr é a cereja do bolo. A RX Lites Cup teve uma disputa fantástica na etapa de abertura em Portugal e o ingresso de um nome promissor como o Nelson promete que será ainda mais empolgante em Lydden”, declarou Martin Anayi, diretor da IMG Motorsports para o Mundial de Rallycross da FIA.

No sábado acontece a primeira rodada de eliminatórias. As semifinais e a final estão marcadas para domingo.

CONTATO
Piquet Sports
Luís Ferrari
imprensa@nelsonpiquet.com

Read Full Post »

Brasileiro reassume o Mitsubishi EVO XTR na etapa de New Hampshire nesta quinta 

Piquet Jr no RallyCross em Foz do Iguaçu (Foto: Carsten Horst)

Piquet Jr no RallyCross em Foz do Iguaçu (Foto: Carsten Horst)

Texto: Luis Ferrari, assessor do Nelsinho Piquet

Nelsinho Piquet saiu decepcionado de Daytona, onde um motor fraco o impediu de ir além do 21º lugar na 16ª etapa da temporada 2013 da Nascar Nationwide Series. “O carro esteve mal o final de semana inteiro, sem potência e também com dificuldade na aerodinâmica. Nunca tive ritmo para acompanhar o pelotão. Foi realmente uma prova para esquecer”, lamentou o dono do Camaro #30 preparado pela Turner Scott Motorsports.

Ele terá a oportunidade perfeita para virar a página já nesta quinta-feira, em New Hampshire. O palco da próxima etapa da Nascar é também sede da primeira prova do Global Rallycross Championship nos Estados Unidos.

“Fico contente por voltar ao rallycross. Gostei muito de pilotar o EVO XTR nos X Games de Foz do Iguaçu e fiquei encantado pela categoria”, afirmou Piquet Jr. “Acompanhei pela TV o belo trabalho do Guiga Spinelli e do X Team Mitsubishi, alcançando a final em Munique na semana passada. Agradeço o Geraldo Rodrigues pelo convite para voltar ao carro #12 e aos patrocinadores que nos ajudam na categoria. Assim como me orgulho de abrir as portas da Nascar para o automobilismo brasileiro, fico muito contente em ser parte da primeira equipe do país a competir a temporada completa do GRC”, acrescentou Nelsinho.

O X Team Mitsubishi compete com patrocínios de SKY, Mitsubishi e Outback Steakhouse, além do apoio da Petrobras.

Chefe da equipe, o empresário Geraldo Rodrigues Jr deu as boas-vindas ao piloto. “Os inputs do Nelsinho na etapa de abertura da temporada em Foz do Iguaçu foram muito úteis para a evolução do carro na fase europeia do calendário. Vai ser interessante tê-lo de volta para dar sequência ao desenvolvimento do time do ponto em que o Guiga deixou”.

Geraldo destaca ainda que a primeira vitória de Piquet Jr em uma prova sancionada pela Nascar foi pilotando um carro do X Team. O brasileiro cravou a pole e venceu em Bristol a prova de abertura da temporada da Pro Series East em 2012. A vitória na mais relevante divisão regional da Nascar serviu como combustível para o resto da temporada de Nelsinho, que a seguir conquistaria mais três vitórias em divisões nacionais, o maior número de poles na Truck Series e o prêmio de piloto mais popular da categoria.

“É óbvio que rallycross e Nascar são mundos diferentes. Mas tenho certeza que um bom resultado na quinta também vai dar mais ânimo para a prova de sábado”, frisou o piloto. Em sua temporada de estreia na Nationwide Series, Piquet Jr é 13º colocado no campeonato, com 418 pontos.

Nationwide: Classificação no campeonato, após 16 de 33 provas
1. Regan Smith 558 pontos
2. Sam Hornish Jr. 552
3. Elliott Sadler 544
4. Justin Allgaier 543
5. Austin Dillon 541
6. Kyle Larson 516
7. Brian Vickers 505
8. Parker Kligerman 501
9. Brian Scott 494
10. Trevor Bayne 488
11. Alex Bowman 440
12. Mike Bliss 420
13. Nelson Piquet Jr. 418
14. Travis Pastrana 361
15. Reed Sorenson 338

Read Full Post »