Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘GRC’

Semana bem cheia para o Nelsinho Piquet. Juro que cheguei a pensar que ele não faria o GRC pelo pouco tempo para deslocamento entre a final do GRC em Las Vegas e a segunda etapa da Formula E em Putrajaya, na Malásia. São mais de 15 mil km de distância, 16h de diferença de fuso horário e quase um dia inteiro de voo. Mas sim, o Nelsinho vai encarar essa. Vai sair logo após a final do GRC e deve chegar na Malásia quase em cima da hora do shakedown, na sexta-feira à tarde. Sério, ele é louco hahaha

“Saio quarta à noite, para chegar à Malásia algumas horas antes do primeiro treino. Do ponto de vista da logística vai ser um pouco complicado, mas preciso tentar ser o Ford número 1 aqui em Las Vegas” – disse Nelsinho no press release oficial

Ele não tem mais chances de título, que será decidido entre Scott Speed e Tanner Foust. Mas tem a meta de terminar o campeonato na terceira posição, melhorando o desempenho da primeira temporada, onde apesar de ter chegado em Las Vegas com chances de título, acabou na quarta colocação no campeonato.

O traçado agradou Nelsinho. Teve modificação com relação ao traçado dos anos anteriores. A volta completa tem 1,3 km, com o “joker lap” (atalho, de uso obrigatório em uma volta de cada bateria) evitando o salto.

“A pista é bem grande e me agradou. Acho que temos chance de ganhar aqui se os Volks não tiverem com vantagens enormes. De todo modo, espero lutar ao menos pelo pódio para finalizar a temporada do jeito que começamos em Fort Lauderdale” – declarou Piquet

O evento tem o formato tradicional do GRC, com duas preliminares, as semifinais, repescagem e a finalíssima com 10 carros. A final está prevista para 2h da madrugada de quinta (pelo horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo para o Brasil pelo Red Bull TV: www.redbull.tv

Programação completa das atividades (horário de Brasília):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Read Full Post »

O fã-clube parabeniza mais uma vez nosso campeão, que está com tudo em 2015! Agora veio a vitória na final do GRC! Sensacional, Nelsinho!!!! Abaixo, o texto distribuído à imprensa pelo assessor, Luis Ferrari.

Em Washington, Nelsinho Piquet vence pela primeira vez no rallycross

Primeiro brasileiro da história a vencer na GP2, A1GP e Nascar, campeão mundial da Fórmula E emplaca bandeira do País no alto do pódio do Red Bull Global Rallycross Championship

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nelsinho Piquet é o primeiro piloto brasileiro a vencer um evento de primeira linha do rallycross internacional. O brasiliense de 30 anos de idade acelerou com autoridade na etapa do Red Bull Global Rallycross Championship em Washington DC: cravou o segundo tempo no quali, liderou todas as voltas das duas baterias eliminatórias, bem como na semifinal e na final. O sueco Patrik Sandell e o americano Ken Block compuseram o pódio.

Não é a primeira categoria em que Piquet Jr emplaca a bandeira brasileira no alto do pódio. O campeão mundial da Fórmula E foi o primeiro representante do País a vencer na GP2 (em Spa-Francorchamps, na temporada de 2005), o único a vencer na A1GP (na primeira corrida da história da categoria, em Brands Hatch também em 2005) e o único com vitórias na Nascar (quatro triunfos, em ovais e mistos, por três categorias diferentes sendo duas nacionais).

Foi também a primeira vitória da equipe SHR Rallycross no GRC.

“É mais um dia muito especial para mim. Há menos de dois meses ganhamos um título mundial em Londres e agora fico muito contente por subir no alto do pódio em Washington. Agradeço a todos do time pelo carro que me deram nesta etapa. Agente vinha batendo na trave no rallycross e fico muito honrado de vencer um evento contra tantos adversários formados em offroad”, afirmou o piloto do Ford Fiesta ST#07, que teve mais uma vez a Hydroxycut como patrocinadora principal.

Esta é a segunda temporada completa do piloto no GRC: em 2014, ele foi quem mais tempo passou no topo da tabela, fechando sua jornada de estreia com um quarto lugar no campeonato.

A vitória inédita com um carro turbo e 4×4 na categoria que mescla trechos de terra e asfalto (além de um salto por volta) selou uma das semanas mais intensas de trabalho do piloto. Antes de tomar o champanhe no alto do pódio na capital americana, ele acelerou outros dois carros completamente diferentes: segunda e terça participou da pré-temporada da Fórmula E na Inglaterra, e quinta testou o Fórmula Indy da equipe Penske na Califórnia antes de voar para a Costa Leste americana para a sétima etapa do GRC.

“Sempre digo que lugar de piloto é na pista e fico feliz por poder praticar isso na minha vida. Tive longas e desgastantes viagens nesta semana. Mas não tem melhor recompensa que a vitória.”

A próxima parada da temporada 2015 acontece em Los Angeles, com a rodada dupla dos dias 12 e 13 de setembro. Antes disso porém, Nelsinho reassume o carro #1 do Nextev TCR com o qual tentará defender seu título na Fórmula E, para a jornada final da pré-temporada em Donington Park.

GRC – Washington – Final:
1. Nelson Piquet Jr
2. Patrik Sandell
3. Ken Block
4. Steve Arpin
5. Tanner Foust
6. Sebastian Eriksson
7. Scott Speed
8. Austin Dyne
9. Jeff Ward
10. Joni Wiman

Read Full Post »

Ford Fiesta ST #07 recebe as cores da bandeira americana para quarta etapa do Red Bull Global Rallycross, disputada neste fim de semana em base militar na Carolina do Norte

clt grc

Uma semana depois de sua consagração como o primeiro campeão mundial da história da Fórmula E em Londres e de quebrar um jejum de 24 anos de títulos do automobilismo brasileiro em competições globais chanceladas pela FIA, Nelson Piquet Jr retorna ao Red Bull Global Rallycross Championship “com o carro do Capitão America”.

A quarta etapa da temporada 2015 do GRC será disputada no fim de semana em que os americanos celebram sua data nacional (4 de julho), em circuito de 1,58 km montado dentro da base militar de New River, na Carolina do Norte. É a primeira vez na história que uma competição automobilística acontece dentro de uma instalação militar ativa em território norte-americano.

Para marcar o momento, a equipe SHR Ralycross estreia um novo layout, “All American”, no Ford Fiesta ST #07. Com a marca Haus Personal Vaporizer como patrocinadora principal, a máquina comandada por Piquet Jr estampará as estrelas e listras da bandeira dos Estados Unidos.

“O layout ficou bonito e espero contar com a simpatia dos americanos, que são muito patriotas. Vamos trabalhar para o carro ser bem rápido na classificação e nas preliminares. Assim conseguiremos uma posição de largada mais favorável na semifinal, para evitar as batidas do meio do pelotão”, observou Nelsinho Piquet, residente em território norte-americano desde 2010.

Este é o sétimo fim de semana consecutivo do piloto em ação nas pistas. Além de provas da Fórmula E e do GRC ele disputou uma rodada dupla da Indy Lights em Toronto no período.

No sábado acontecem os treinos livres, a tomada e a primeira bateria eliminatória. No domingo estão programadas a segunda rodada de eliminatórias, as semifinais, a respescagem e a finalíssima.

Nelsinho Piquet é um dos raros pilotos que participaram de todas as finais em 2015. Quarto colocado na temporada passada, sua primeira completa no rallycross, o brasiliense ocupa a quarta posição no GRC após três eventos neste ano.

Red Bull Global Rallycross Championship – Classificação (top10):
1. S. Eriksson 137 pontos
2. K. Block 129
3. T. Foust 120
4. N. Piquet Jr 106
5. A. Dyne 103
6. S. Arpin 101
7. S. Speed 76
8. J. Wiman 65
9. P. Sandell 35
10. S. Isachsen 29

Programação domingo, 5 de julho

  • Warm-up => 12:40
  • Eliminatórias 2 => 14:25
  • Semifinais => 15:40
  • Repescagem (caso necessário) => 16:50
  • Final => 17:55

Read Full Post »

Press release: Luis Ferrari

Este slideshow necessita de JavaScript.


Pedro Piquet compete pela Porsche Mobil 1 Supercup na Áustria e destaca aprendizado

Nelsinho e Pedro Piquet aproveitaram a brecha nos calendários da Fórmula E e da F3 Brasil e aceleraram no último fim de semana nos dois lados do Atlântico. O irmão mais velho avançou para a final nos dois dias de rodada dupla do Global Rallycross Championship em Daytona e é quarto colocado no campeonato, enquanto Pedro fez sua primeira corrida pela Porsche Mobil 1 Supercup na preliminar do GP austríaco de F1, no Red Bull Ring.

Na Flórida, o Ford Fiesta ST #07 preparado pela equipe SHR Rallycross não repetiu a performance da abertura da temporada, em Fort Lauderdale. Depois de uma animadora quarta posição no quali de sábado e do segundo lugar na primeira eliminatória, o rendimento na semifinal não permitiu a Nelsinho ir além da quarta posição. Ele precisou da repescagem para conquistar a vaga na final e terminou a prova decisiva em sétimo.

No domingo ele foi sétimo no quali, terceiro na eliminatória e quinto na semifinal. O time solucionou o problema que o carro apresentava no motor antes da repescagem, para Piquet Jr novamente conquistar uma vaga na final com a quarta posição.

“Largando em último na final sabia que seria difícil, mas o carro reagiu. Consegui uma boa largada e estava em quarto. Mas levei uma batida forte quando um adversário espalhou na curva e minha corrida acabou ali: com o equipamento danificado, completei a prova pensando nos pontos”, contou o brasiliense, que recebeu a bandeirada em sexto.

Nelsinho é agora quarto colocado na tabela de classificação, com 106 pontos. O sueco Sebastian Eriksson lidera com 137, seguido pelos norte-americanos Ken Block (129) e Tanner Foust (120). A próxima etapa do campeonato acontece no feriado americano de 4 de julho na Base Militar de New River.

Após a terceira etapa do Global Rallycross Championship, o piloto viajou para a Espanha. Ele realiza nesta segunda-feira uma bateria no simulador do Nextev TCR em Valencia, visando a rodada dupla de encerramento da temporada da Fórmula E neste fim de semana em Londres. Nelsinho lidera o campeonato com 17 pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

Já Pedro Piquet cruzou o oceano no sentido inverso.

O jovem campeão da F3 Brasil assumiu o Porsche #40 da equipe Walter Lechner na etapa austríaca da Porsche Mobil 1 Supercup, preliminar do GP da Áustria de F1. O piloto de 16 anos acelerou em pista seca e molhada, encontrou uma inédita situação de largada e saiu muito contente pela experiência no Red Bull Ring.

“Foi muito legal, o clima de Fórmula 1, tudo muito organizado. A pista era impecável e muito legal. Tivemos um treino no seco, que foi razoável, fui 21º de 28 e era meu primeiro contato com o pneu e a pista e acho que consegui evoluir bem”, relatou o piloto, que participa com o mesmo carro, o Porsche 911 GT3 Cup ‘991’ na temporada 2015 da Porsche GT3 Cup Brasil.

No sábado, o competidor de 16 anos colocou o Porsche #40 na sétima fila. “Na classificação, conseguimos fazer 14º na chuva. Acho que foi uma boa classificação, tanto porque nunca tinha andado em pneu de chuva de lá e também porque tive só meia hora para me adaptar, então fiquei contente”.

“Na corrida tive um pouco de dificuldade porque era largada parada e eu nunca tinha feito esse tipo de largada com esses carros grandes. Só consegui treinar uma vez no treino, então perdi umas duas posições na largada. Na segunda reta tive um toque, que meu carro foi de lado uns 300m e voltou, depois os quatro pneus dechaparam e foi difícil. Mas consegui ir até o final para pegar mais experiência, terminei a prova e o time ficou feliz com tudo. Então vamos ver agora se conseguimos fazer mais algumas etapas da Supercup, para pegar as pistas da Europa”, concluiu Pedro, que recebeu a bandeirada em 27º.

A exemplo do irmão mais velho, ele também tem uma rodada dupla neste fim de semana: disputa a terceira etapa da Fórmula 3 Brasil em Santa Cruz do Sul. Atual campeão da categoria, Pedro Piquet ocupa a terceira posição no campeonato de 2015, com 33 pontos, após duas vitórias e duas quebras nas quatro corridas realizadas neste ano.

Read Full Post »

Sexta-feira, 19 de Junho

  • Treino livre (round 1) => 12:20
  • Treino livre (round 1) => 14:35
  • Tomada de tempos (round 1) => 16:50
  • Baterias 1A a 1C (round 1) => 18:35
  • Baterias 2A a 2C (round 1) => 19:55

Sábado, 20 de Junho

  • Warm-up (round 1) =>10:20
  • Semifinais (round 1) => 13:00
  • Repescagem (round 1) => 13:40
  • Final (round 1) => 15:00
  • Treino livre (round 2) => 19:10

Domingo, 21 de Junho

  • Treino livre (round 2) => 8:35
  • Baterias 1A a 1C (round 2) => 12:15
  • Semifinais (round 2) => 14:05
  • Repescagem (round 2) => 14:45
  • Final (round 2) => 16:00

Read Full Post »

Recomeça nesse final de semana o campeonato do Red Bull GRC, onde Nelsinho chegou bem perto do título em seu ano de estreia na categoria. Ainda não há informações sobre transmissão para o Brasil, infelizmente. A maneira de acompanharmos será como no ano passado, pelo twitter da categoria @RedBullGRC e pelo velho e bom livetiming rs

Não lembra como funciona o GRC? Veja esse pequeno resumo/guia http://piquetjrmania.com/grc/ :)

Programação:

  • Sábado, 30 de maio
    • Treino livre 1 => 13:05
    • Treino livre 2 => 15:25
    • Tomada de tempos => 17:45
    • Eliminatórias 1A – 1C => 19:25
  • Domingo, 31 de maio
    • Eliminatórias 2A – 2C => 12:45
    • Semifinais => 14:00
    • Repescagem => 15:10
    • Final => 16:10

Segue o texto completo do release oficial, escrito pelo assessor do Nelsinho, Luis Ferrari

Nelsinho Piquet retorna ao GRC para abertura do campeonato em Fort Lauderdale

Este slideshow necessita de JavaScript.


“Não vejo a hora de matar a saudade do meu Ford Fiesta ST 4×4 e voltar a saltar de carro”, diz o piloto da SHR Rallycross

No topo da tabela de classificação da novíssima Fórmula E com suas pistas de rua, Nelsinho Piquet retorna neste fim de semana a um circuito urbano. Mas o silêncio dos monopostos elétricos ficou na Europa, esperando o ePrix da semana que vem em Moscou. A partir deste sábado, em Fort Lauderdale (Flórida), o brasiliense participa da etapa inaugural do Red Bull Global Rallycross Championship em 2015.

Quarto colocado no campeonato do ano passado depois de passar a maior parte da temporada na liderança, o brasiliense permanece a bordo do Ford Fiesta ST #07 preparado pela equipe SHR Rallycross.

“Não vejo a hora de matar a saudade do meu Ford Fiesta 4×4 e voltar a salta de carro”, diz Piquet Jr. Para a abertura da temporada, seu carro será preto e amarelo, com WIX Filters como patrocinador principal. Ao longo da temporada, a marca será alternada com a Hydroxycut, no layout vermelho do carro #07.

“Para esta temporada, permanece a estrutura que funcionou no ano passado. Mas reforçamos o time para o trabalho na oficina entre as corridas. Era meu primeiro ano completo na categoria e conseguimos alguns pódios, inclusive nos XGames. A expectativa é ir além em 2015”, acrescentou o piloto, primeiro competidor brasileiro a conquistar uma medalha em esporte a motor na história das “Olimpíadas de Esportes Radicais”.

A etapa de Fort Lauderdale marca o retorno do GRC a uma pista de rua após um hiato de quase três anos: a última etapa que aproveitou parte das vias urbanas de uma cidade no traçado foi os XGames de Los Angeles, em junho de 2012, evento vencido pelo multicampeão de rally Sébastien Loeb.

São 12 carros inscritos para a abertura da temporada na categoria Supercars, a principal do GRC. Entre os competidores estão os americanos Scott Speed, Tanner Foust e Ken Block, o norueguês Sverre Isachsen, o sueco Patrik Sandell e o finlandês Joni Wiman, campeão de 2014. O grid tem ainda dois novatos: o porto-riquenho Victor Gonzalez e o sueco Sebastian Eriksson.

A dinâmica do evento permanece como a do ano passado: uma tomada de tempo define as posições do grid para as eliminatórias e, a partir daí, os carros disputam corridas preliminares que premiam o vencedor e o segundo com pontos no campeonato. No domingo acontecem as semifinais, a respescagem e a finalíssima, que sempre é a prova mais longa da etapa.

Todas as pistas da temporadas mesclam duas superfícies. Em Fort Lauderdale a relação entre a seção pavimentada e a de terra é de 75% para 25%. As provas de rallycross têm também o “joker” em um determinado setor: no GRC, é um trecho mais curto, de passagem obrigatória uma vez em cada bateria.

A temporada 2015 terá 12 eventos, sendo dez em solo norte-americano e uma rodada dupla em Barbardos, no Caribe.

Modalidade automobilística que mais cresceu em audiência na TV americana em 2014, o GRC terá pistas entre meia e uma milha de extensão (de 800m a 1,6km), mesclando superfícies e obstáculos. Os carros do GRC têm até 600 HP, fazem de zero a 100 km/h em 1s9 sem controle de tração e são capazes de saltos de até 20m.

Calendário – Red Bull Global Rallycross Championship
31.mai – Ft. Lauderdale
21.jun – Daytona
05.jul – Base Militar
25.jul – Detroit 1
26.jul – Detroit 2
15.ago – Washington
30.ago – Seattle
12.set – Los Angeles 1
13.set – Los Angeles 2
03.out – Barbados 1
04.out – Barbados 2
04.nov – Las Vegas

Read Full Post »

=====>>>>> A votação para o fanboost para a prova de Mônaco já começou, não esqueça de votar no Nelsinho! Mais uma vez a equipe China Racing está com uma promoção para colocar uma foto ou logo no bico do carro do Nelsinho! Basta twittar ou postar no insta a imagem do seu voto (print screen) e marcar a equipe @China_racing_FE (instagram) ou @ChinaRacingFE (no twitter). Para votar vocês já sabem, mas não custa lembrar, o site é fanboost.fiaformulae.com :) <<<<<=====

Original em inglês aqui => http://www.motorsport.com/formula-e/news/nelsons-column-a-winning-start-to-an-exciting-year

Livre tradução inglês-português por Livia Castrioto

Coluna do Nelson Piquet Jr: A vitória dando início a um ano animador

Na primeira de suas colunas para Motorsport.com, Nelson Piquet Jr fala sobre suas atividades de corrida para 2015 – das ruas das cidades na Fórmula E aos saltos do Global Rallycross.

Olá a todos os leitores Motorsport.com!

Eu estarei escrevendo regularmente um blog para o site no mesmo ritmo das competições da FIA Fórmula E e o Global Rallycross deste ano. E manterei vocês atualizados com o que está acontecendo com a minha carreira.

O ano começa a ficar muito interessante, vou misturar uma competição de monoposto e uma de Rally Championship ao mesmo tempo pela primeira vez. Eu me apaixonei pelo rallycross quando participei em algumas corridas (em 2013) e no ano passado assinei para minha primeira temporada do Global Rallycross. Foi um primeiro ano épico e estávamos na luta pelo campeonato até o final.

Eu tive alguns pódios, incluindo um terceiro lugar no X Games, e estou voltando para fazer o campeonato deste ano com a mesma equipe, SH Racing, onde eu quero conquistar a minha primeira vitória no Rallycross e lutar mais uma vez pelo título. O campeonato começa no final de maio na Flórida e eu estou muito animado para começar.

Antes de tudo isso, porém, já estou envolvido em uma emocionante batalha pelo título na Fórmula E. Desde que eu ouvi sobre Formula E eu quis competir na categoria. Seria uma experiência nova para mim em monopostos, e eu estava fascinado pela ideia de ajudar a dar um empurrão na tecnologia elétrica.

Um piloto de tudo

Eu adoro o desafio de corridas e elas têm sido bastante diferentes nos últimos anos, com corridas na NASCAR, rallycross e monopostos. Mesmo quando eu estava guiando na GP2 e Formula 1 eu adorava a oportunidade de competir em outras categorias e uma das melhores coisas que eu fiz durante esse período foi corrida em Le Mans 24 Horas.

Eu sabia que a Formula E seria um desafio, pois eu não dirigia um carro monoposto desde 2009, por isso foi um grande desafio para assumir. E o acordo para participar apenas se concretizou no último minuto.

Tivemos algumas conversas com equipes, mas foi apenas pouco antes do início da temporada que o meu patrocinador Qualcomm avançou, eles queriam que eu estivesse na categoria e então juntos conseguimos reunir uma boa oportunidade com China Racing.

Havia muito trabalho a ser feito. Eu perdi alguns dos testes de pré-temporada, o negócio com a equipe veio no último minuto e estávamos indo contra equipes fortes, como eDams e Audi. Eu não tinha ideia que estaríamos em posição de vencer corridas e lutar pelo campeonato quando começamos.

O outro desafio para mim seria a nova experiência de correr em um campeonato que foi projetado inteiramente em circuitos de rua. Eu nunca tinha ganho em um circuito de rua antes e eu não estava tão confiante quanto eu estaria dirigindo em uma pista normal. Mas os resultados desde o início têm sido muito fortes.

Eu acho que a experiência e versatilidade que eu continuei a trabalhar nos últimos anos em diferentes tipos de corrida, como NASCAR e rallycross realmente valeu a pena e eu fui capaz de traduzir isso para este tipo muito diferente de monopostos.

O campeonato tem uma grade de pilotos fantástica e um grande grupo de pessoas por trás deles. Em seis corridas houveram seis vencedores diferentes, e estou muito feliz porque posso dizer que eu estou nesse grupo de seis.

A glória em Long Beach

Foi muito especial para mim vencer em Long Beach. Nós estamos trabalhando duro como uma equipe com a China Racing e evoluímos muito desde os testes de pré-temporada.

Embora eu admita que gostaria de ter vencido antes de Long Beach, talvez me senti como que se essa corrida tinha que ser minha, eu ganhei a corrida 35 anos depois que meu pai ganhou sua primeira corrida de Fórmula 1 na mesma pista. Foi muito emocionante, muito animador e já vejo mais vitórias nesta temporada.

Em seguida é a corrida em Mônaco e eu mal posso esperar para estar lá. Eu morei em Mônaco a primeira parte da minha vida (até os 8 anos com a mãe), depois morei novamente lá quando eu estava correndo na Europa e sinto como se estivesse em casa lá. Além disso, estaremos usando parte da pista de Fórmula 1, que é uma das pistas mais especiais do mundo.

Estamos objetivados na segunda vitória na Fórmula E, queremos ganhar lá e tentar assumir a liderança do campeonato, já que atualmente estamos em segundo lugar, apenas um ponto atrás do líder.

Até a próxima, espero vocês

Nelson

Read Full Post »

Older Posts »