Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Outras Corridas’ Category

Foto: José Mario Dias / Piquet Sports

Foto: José Mario Dias / Piquet Sports

Campeão mundial da FIA Fórmula E acelera o protótipo #12 da classe LMP1 também nas 6 Horas de Silverstone e de Spa, além do prólogo do WEC em Paul Ricard

Nelsinho Piquet retorna às 24 Horas de Le Mans na temporada 2016.

O campeão do mundo da FIA Fórmula E assinou com a equipe Rebellion Racing para competir no protótipo #12 da classe LMP1 ao lado do francês Nicolas Prost e do alemão Nick Heidfeld na mais famosa corrida de longa duração do automobilismo mundial.

Esta será a segunda participação do brasiliense de 30 anos de idade na tradicionalíssima prova. Em 2006, ele terminou em quarto lugar na classe GT1.

Para garantir a Piquet Jr o máximo de quilometragem a bordo do protótipo #12, a Rebellion terá o piloto tanto no prólogo do WEC (Campeonato Mundial de Endurance), nos dias 25 e 26 de março em Paul Ricard, quanto nas 6 Horas de Silverstone e 6 Horas de Spa –as duas primeiras etapas do campeonato.

“Estou muito motivado em competir pela Rebellion em diversas provas, principalmente em Le Mans”, afirmou Piquet. “Já corri muitas provas grandes em várias categorias ao longo de mais de 20 anos de carreira, mas esta é uma das principais da minha lista. É um evento único e tenho muita vontade em acelerar novamente em Le Mans. Não poderia ter companheiros mais competentes que Nico e Nick para essa missão. Mal posso esperar para pegar o carro em Paul Ricard no fim do mês”, completou.

Não é só o piloto que está ansioso para a pré-temporada do WEC.

“Estamos muito contentes em receber o Nelson Piquet Jr na equipe Rebellion Racing. Como atual campeão da Fórmula E, Nelson tem competido contra Nico Prost e Nick Heidfeld, mas agora os três serão parceiros no protótipo #12 e estamos confiantes que serão grandes companheiros. Le Mans demanda o mais alto nível de preparação, então estamos satisfeitos de colocar Piquet no prólogo e nos dois primeiros rounds do WEC. Falta pouco para Paul Ricard e temos grande esperança no começo da temporada”, disse Bart Hayden, o team manager da Rebellion.

Anúncios

Read Full Post »

Olhando um pouco o ano que passou, como foi um ano bom para o Nelsinho, não é? As vitórias na Formula E, no GRC, o título na Formula E vindo como redenção após tantas críticas e tantas incertezas… Vamos relembrar um pouco esse ano que passou, especialmente o primeiro semestre!

Janeiro 2015 => Buenos Aires – Formula E

Um pódio inesperado, Nelsinho poupou muita energia e parou para troca de carro por último. No mesmo momento uma amarela aconteceu na pista, e por falha de comunicação com o time, Piquet achava que estava uma volta atrás. Recebeu a bandeirada em terceiro e mal acreditou quando recebeu os parabéns da equipe. Era seu segundo pódio consecutivo e o mundo começava a olhar diferente para aquele time chinês…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Março 2015 => Miami – Formula E e Stock Car, corrida de duplas

O quinto lugar de Miami não foi bem o que Piquet esperava, mas mostrou que os pódios de Punta e Buenos Aires não eram obra de sorte ou acaso. Piquet e equipe encontraram o caminho das pedras e ele avançava na tabela do campeonato. Na semana seguinte, Nelson veio ao Brasil para a corrida de duplas da Stock Car. Mais uma vez mostrou sua rápida capacidade de adaptação ao ajudar Atila Abreu a marcar a pole. Infelizmente uma quebra impediu um bom resultado na prova.

Abril 2015 => a vitória na Formula E

O mês de abril não poderia ter começado melhor. Uma vitória redentora, história, conquistada no mesmo local em que seu pai, Nelson Piquet havia conquistado sua primeira vitória na Formula 1, nas ruas de Long Beach. Usando uma réplica do capacete de seu pai, Nelsinho partiu da terceira posição e logo na largada assumiu a liderança da prova, de onde não saiu mais. Piquet ainda saiu de lá com a vice-liderança no campeonato, apenas 1 ponto atrás do líder.

Maio 2015 => Pódio em Mônaco e a liderança no campeonato da Formula E

Maio começou com uma vitória em um evento no deserto do Peru. Na semana seguinte, conquistou um pódio em Mônaco, pista onde Nelsinho nunca havia conquistado um bom resultado. 15 dias depois foi a vez do ePrix de Berlim, onde Piquet não obteve um bom resultado, fez uma corrida de recuperação e cruzou a linha de chegada em quinto, mas herdou a quarta colocação após a exclusão de Lucas Di Grassi da prova. Nesse momento, Piquet assumiu a liderança do campeonato, dois pontos à frente de Buemi. Na última semana do mês, o campeonato do GRC teve início e Piquet terminou a primeira prova em Fort Lauderdale na terceira colocação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Junho 2015 => Mais uma vitória e o título da Formula E!

Junho é um mês especial para Nelsinho. Foi nesse mês em 2012 que ele conquistou sua primeira vitória na Nascar. E em 2015, foi também em Junho que Piquet sagrou-se campeão da Formula E, com tons dramáticos! Na primeira semana, Piquet disparou na liderança do campeonato ao vencer o ePrix de Moscou, o título estava em suas mãos com 12 pontos de vantagem para Buemi. No entanto, na rodada dupla de Londres tudo parecia teimar em dar errado. Na primeira corrida, Piquet classificou em quarto, mas após ser espremido por Di Grassi na luta pelo terceiro posto, acabou caindo para quinto, sem conseguir avançar na pista travada de Londres. No Domingo, ainda líder do campeonato, Piquet precisou de muita paciência e concentração. Durante a tomada de tempo, Piquet foi sorteado para o penúltimo grupo e deu azar da chuva cair no momento em que ia para a pista. Conseguiu apenas a 16ª posição no grid, enquanto Buemi largava no pelotão da frente. Piquet foi pacientemente ultrapassando os adversários e contou ainda com um erro de Buemi na prova. Piquet cruzou a linha de chegada em sétimo, enquanto Buemi foi quinto. O título de primeiro campeão da Formula E veio para o Brasil com uma diferença de apenas 1 ponto!

Julho-Dezembro 2015 => vitória no GRC, prêmio Capacete de Ouro e participação no ROC  foram os destaques do segundo semestre

Em seu segundo ano na categoria de rallycross, Nelsinho Piquet conquistou sua primeira vitória, na pista montada na capital americana, Washington DC, em agosto de 2015. Não chegou a lutar pelo título do GRC, mas mostrou regularidade sendo o único piloto a participar da final em todas as 12 etapas de 2015. Em novembro, Piquet conquistou um prêmio especial na premiação Capacete de Ouro, realizada todo ano pela revista Racing. Também em novembro, Piquet foi convidado a participar da Race Of Champions, corrida que reúne diversos campeões e pilotos que se destacaram no ano. Piquet deu azar no sorteio, pegando logo de cara adversários que acabaram se tornando campeões (na corrida de duplas) ou chegando na etapa final (individual).

Read Full Post »

Azarado no sorteio, Nelsinho Piquet elogia Race of Champions

Brasiliense caiu nas estreias diante de adversários que acabaram nas finais de sexta e sábado

Nelsinho Piquet não teve vida fácil na Race of Champions, disputada em Londres no último fim de semana. O campeão mundial da Fórmula E foi sorteado diante de rivais fortíssimos tanto na estreia da Nations Cup quanto do evento individual e não conseguiu avançar.

No primeiro dia, em disputa por países ao lado de Felipe Massa defendendo as cores brasileiras, Piquet foi sorteado contra a dupla Inglaterra 1, composta por Jason Plato e Andy Priaulx.

Os britânicos levaram a melhor no confronto, resultado que os impulsionou até a conquista do título, três confrontos mais tarde.

No sábado, no evento individual, Piquet estreou contra o multicampeão dinamarquês Tom Kristensen, que o superou por margem estreita. O nove vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans avançou até a finalíssima, etapa em que foi superado pelo tetracampeão mundial de F1 Sebastian Vettel.

Mesmo sem vitórias, Piquet aprovou o evento, do qual havia participado apenas uma vez –também ao lado de Felipe Massa, em 2005.

“O evento foi muito legal, com nível de pilotos muito bom”, disse o campeão mundial da Fórmula E. “Uma pena que nos dois dias já enfrentamos logo de cara um adversário que acabou na final. Na disputa entre países eu e o Massa enfrentamos os caras que acabaram ganhando o evento inteiro. E no segundo dia fiz a estreia contra o cara que acabou em segundo, o Kristensen. Então realmente não tive muita sorte e peguei dois caras muito difíceis logo no início. Mas no geral foi legal, deu para desfrutar bastante e o evento é muito legal”, resumiu Piquet.

Seu próximo compromisso é o ePrix de Punta del Este, no dia 19 de dezembro.

(Por Luis Ferrari, assessor de imprensa Piquet Sports)

Read Full Post »

Nesse fim de semana Nelson Piquet Jr representará o Brasil na competição que reúne os melhores pilotos de diversas categorias pelo mundo. Ele irá disputar tanto as provas em equipe (formando dupla com Felipe Massa) quanto a competição individual. Serão dois dias de competição: na sexta-feira será o dia das equipes, enquanto que o sábado será para as disputas individuais.

A transmissão para a América Latina é pela Fox, porém como o Brasil tem sua subdivisão própria dos canais, não teremos a corrida na TV. Até segunda ordem o sinal de stream será disponibilizado no site do evento www.raceofchampions.com

De qualquer maneira, estarei na medida do possível acompanhando tudo e passarei as informações principais em tempo real pelo twitter e posteriormente um resumão no facebook.

Programação (horário de Brasília)

Sexta-feira 20 de novembro

  • 17:30 – 20:30 Nations Cup (corrida de equipes). Pelo sorteio a primeira corrida da equipe brasileira será contra a equipe inglesa #1, com Nelsinho correndo contra Andy Priaulx e Felipe Massa correndo contra Jason Plato. A equipe vencedora avança para a próxima fase (quartas de final), onde enfrentará o vencedor do duelo estrelas (Grosjean / Lorenzo) x jovens promessas (Wehrlein / Palmer).

Sábado, 21 de novembro

  • 13:00 – 16:00 Race of Champions. Pelo sorteio, Piquet Jr deu sorte e começará direto para as quartas de final, contra Tom Kristensen. Todas as corridas são eliminatórias, com o vencedor avançando para as próximas fases, até a final.

Read Full Post »

Nelson Piquet Jr retorna à “Race of Champions” após dez anos
Campeão mundial da Fórmula E vai defender a equipe brasileira ao lado de Felipe Massa no estádio Olímpico de Londres em novembro

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nelson Piquet Jr é o quinto campeão mundial confirmado no grid da “Race of Champions”, que neste ano acontece no estádio Olímpico de Londres nos dias 20 e 21 de novembro. Além de concorrer no evento individual, o campeão mundial da Fórmula E vai compor a equipe brasileira na Nations Cup ao lado de Felipe Massa, competidor da equipe Williams na F1.

Esta será a segunda participação de Piquet no evento que acontece anualmente desde 1988. A Race of Champions é uma competição de fim de temporada que reúne os expoentes do esporte a motor global em disputas em formato de “mata-mata”, sempre envolvendo dois carros idênticos. No primeiro dia acontece a competição por nações, com o evento individual concluindo os trabalhos no dia seguinte.

Além dos brasileiros, já foram anunciados nomes como o tetracampeão mundial de F1 Sebastian Vettel, Tom Kristensen (nove vezes campeão das 24 Horas de Le Mans), Peter Solberg (atual campeão mundial de rallycross), Mick Doohan (pentacampeão mundial das 500cc na MotoGP) e do bicampeão mundial de MotoGP Jorge Lorenzo. Também estão confirmados o ex-F1 e atual campeão da Race of Champions David Coulthard, o australiano Daniel Ricciardo e o alemão Nico Hulkenberg, vencedor das 24 Horas de Le Mans neste ano.

“A temporada tem sido brilhante para mim e não tem jeito mais legal de encerrar que voltando à Race of Champions. Tenho grandes memórias de Londres, naquele fim de semana dramático que fechou a temporada da Fórmula E. Estou animado em competir ao lado do Felipe novamente e tentar colocar a bandeira brasileira no alto no estádio Olímpico de Londres”, comentou Piquet. Em 2005, também em dupla com Massa, Nelsinho disputou o evento pela primeira vez. “Desde então, acumulei muito mais experiência, com diversos carros diferentes: Rallycross, Gran Turismo, KartCross, Nascar e tantos outros… Espero que me ajude na Race of Champions.”

Esta será a terceira aparição do piloto da Williams na reunião dos campeões. Depois de competir em 2004 e 2005 no Stade de France, em Paris, Massa se disse animado por retornar ao evento. “A Race of Champions várias vezes aconteceu nas mesmas datas do meu próprio evento anual de kart no Brasil, mas agora é a oportunidade perfeita para uma nova tentativa. No nosso esporte, não é frequente ter a chance de correr pelo seu país e também estou animado para a dupla com o Nelson. Faremos nosso melhor para levar a Nations Cup para o Brasil e realizar um bom show para o público de Londres”, afirmou Felipe à organização do evento.

Ao longo da última década, a Race of Champions passou pelo estádio da final da Copa do Mundo de futebol em Paris (2004-2006), pelo mítico estádio londrino de Wembley (2007 e 2008), Ninho de Pássaro em Pequim (2009), Arena Esprit em Dusseldorf (2010 e 2011), o estádio Rajamangala em Bancoc (2012) e o autódromo Bushy Park em Barbados (2014).

Frederik Johnsson, presidente da Race of Champions, aponta que a dupla Piquet-Massa “vai colocar o Time Brasil firme como candidato ao título, tanto da Nations Cup na noite de sexta-feira, quanto do evento individual na tarde de sábado”.

“Nelson fez uma grande temporada para vencer o primeiro título da história da Formula E contra um grid do mais alto nível. E Felipe tem desempenho no altíssimo nível por bem mais que uma década, como comprovam seus resultados na F1. Não temos dúvidas que os dois vão empolgar o público em Londres, que esperamos, encha o estádio Olímpico em novembro”, acrescentou o dirigente.

Read Full Post »

Release: Luis Ferrari, assessor Piquet Sports

Piquet Jr é atingido pela segunda vez em dois dias e abandona em Toronto

Brasiliense era terceiro colocado e tinha o carro mais rápido da pista em sua estreia na Indy Lights

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em sua primeira participação numa categoria de monoposto na América do Norte, Nelsinho Piquet foi protagonista da jornada da Indy Lights em Toronto, mas não conseguiu traduzir em resultados a performance mais consistente do fim de semana. Assim como no sábado quando partiu da pole-position, na corrida deste domingo, o carro #14 da equipe Carlin foi abalroado na traseira por um adversário que atravessou a freada da curva 3 e forçado a abandonar.

A segunda bateria do fim de semana foi disputada em pista molhada, com todos os carros largando com pneus para chuva. Piquet alinhou em quarto lugar no grid e logo saltou para terceiro após rodada do carro #11. A bandeira amarela foi acionada, então os carros relargaram em fila indiana.

Cauteloso para não aquaplanar nas transições entre asfalto e concreto nas curvas do circuito de rua canadense, Piquet era quinto colocado quando a segunda bandeira amarela foi acionada na volta 4.

De novo, outro competidor rodou à frente de Nelsinho na última curva antes da relargada, no sétimo giro. Piquet então saltou de quarto para terceiro na relargada seguinte.

Na 13ª volta, o carro #14 da equipe Carlin era o mais rápido da pista e buscou o vice-líder, Jack Harvey. Enquanto negociava a ultrapassagem pelo segundo lugar, o líder da Fórmula E foi alcançado pelo carro #18.

Então, na volta 18, o jovem Kyle Kaiser errou completamente a freada da curva 3 e atropelou a traseira do carro de Piquet, novamente forçado a abandonar.

“Ao competir na Indy Lights eu sabia que teria de tomar cuidado, pois é uma categoria de entrada e os pilotos querem mostrar serviço para os grandes times da Indycar. Não vou culpar ninguém. Mais jovem eu era agressivo igual. Mas é preciso entender que a corrida é longa. Vi gente rodando na minha frente no começo da corrida… Acho importante ter paciência”, comentou Nelsinho.

“Estava entendendo os pneus e esperando o melhor momento. Quando fui atingido, era mais rápido que o líder e estava esperando a melhor oportunidade de atacar. Mas fico contente por ter participado da Indy Lights e agradeço à equipe Carlin pela oportunidade. Fazia muito tempo que não pilotava um monoposto na chuva e isso pode me ajudar na final da Fórmula E em Londres”, avaliou o piloto, que assumiu o carro normalmente pilotado pelo britânico Max Chilton na categoria de acesso à Indycar.

O próximo compromisso do piloto brasilense é dentro de uma semana em Daytona. Piquet Jr disputa a segunda etapa do Red Bull Global Rallycross Championship em Daytona. Ele é terceiro colocado no campeonato, com o Ford Fiesta ST #07.

Read Full Post »

Brasiliense larga na pole e sustenta a dianteira até ser abalroado na 14ª volta em sua primeira participação na categoria, nas ruas de Toronto

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nelsinho Piquet foi obrigado a abandonar sua primeira corrida de Indy Lights, nas ruas de Toronto. Após cravar a pole-position e liderar as 13 primeiras voltas na tarde deste sábado, o brasiliense foi atingido por um adversário em sua roda traseira esquerda. O carro do concorrente decolou na manobra, e Piquet teve de recolher para box com seu carro quebrado após contato com o muro.

“É uma pista de personalidade, bem veloz e ondulada. Uma das mais difíceis que encontrei no ano. Não tinha o carro mais rápido da corrida, mas estava conseguindo defender a liderança. Ele foi agressivo mas errou a freada e a manobra. Felizmente ninguém saiu machucado e meu carro não sofreu muitos danos para a corrida de domingo”, comentou Piquet, que larga em terceiro na bateria que encerra a rodada dupla.

Antes de ser abalroado, o carro #14 da equipe Carlin era o destaque da corrida. Na largada, Nelsinho sustentou bem a linha interna e chegou a ser tocado na traseira pelo carro #5. Três adversários entraram juntos na curva, mas Piquet tinha o traçado preferencial e saiu na liderança.

O safety-car foi acionado por acidente no fim do pelotão e, na relargada, o líder da Fórmula E sustentou a ponta, seguido pelo carro #7, de RC Enerson.

Na décima volta, o vice-líder arriscou manobra por fora na curva 3 e travou rodas antes de tangenciar atrás de Piquet. Quatro giros mais tarde, em nova tentativa de ultrapassar por fora, a adversário protagonizou a manobra que tirou ambos da prova. Spencer Pigot, com o carro #12, herdou a dianteira e venceu a corrida.

Nesta etapa da categoria de acesso à Indycar, Nelsinho Piquet substitui o britânico Max Chilton, competidor regular da equipe Carlin. A pole em Toronto foi a primeira do carro #14 em 2015.

A segunda corrida do fim de semana tem largada às 12h45 de domingo.

Texto de Luis Ferrari, assessor Piquet Sports

Assista o vídeo do acidente entre Piquet e Enerson

Read Full Post »

Older Posts »